18 de set de 2012

Alimentos que queimam gordura!


Alimentos termogênicos aceleram o metabolismo e aumentam a temperatura do corpo facilitando a queima de gorduras. Eles são responsáveis por cerca de 10% do gasto total de energia, porém estes, devem ser inclusos aliados a uma alimentação saudável e associados à prática de exercícios físicos, pois sozinhos não têm nenhum efeito no organismo.
A variedade dos alimentos apontados como termogênicos é imensa. Não existe uma recomendação estabelecida sobre a quantidade a ser ingerida, mas existem algumas indicações:

Pimentões e pimenta-Caiena (pimenta-vermelha): 3 a 4g ao dia como tempero de pratos quentes e saladas é capaz de aumentar o metabolismo em 20%.
- Gengibre: Pelo menos 1 pedaço de 2cm, três vezes ao dia. O gengibre pode ser consumido cru, no tempero de aves e peixes, refogado, em forma de chá ou batido no liquidificador com frutas.
- Vinagre de Maçã: 1 colher de chá duas vezes ao dia.
- Chá Verde: 1 xícara de chá de 5 a 10 minutos antes das principais refeições. O chá verde e o branco possuem inúmeras propriedades terapêuticas já conhecidas na prevenção de doenças, além de acelerar o funcionamento do metabolismo. 
- Canela: 1g duas vezes ao dia, na forma de chá, polvilhada em sopas ou preparações com queijo, gratinada no forno ou polvilhada em frutas como maça ou banana.
- Guaraná em pó: em pó ou cápsulas, 2g, duas vezes ao dia. Encontrado em drogarias e casas de produtos naturais.
Estes são os alimentos considerados mais termogênicos, mas a lista não para por aí. Outros também entram na lista: laranja, kiwi, café preto, chá mate, hortelã, alimentos ricos em ômega-3 (salmão, sardinha, cavalinha, bacalhau, etc), algas, soja, brócolis, água de coco, mostarda, aspargos, couve, acelga e até derivados de chocolate cominho, mostarda, cebola, alho e curry.
Apesar de naturais, uma atenção especial deve ser dada aos hipertensos e/ou cardiopatas, gestantes e lactantes, pessoas com hemorróidas e com o aparelho digestivo sensível. Assim, uma avaliação nutricional prévia se faz necessária, uma vez que o exagero no consumo desses alimentos pode levar ao surgimento de sintomas como dor de cabeça, tontura e insônia.

14 de jun de 2012

Alimentação infantil nas férias


No período de férias escolares, as crianças saem de sua rotina e os horários de dormir, brincar e se alimentar ficam desordenados. Uma alimentação variada e completa em nutrientes é responsável pelo desenvolvimento físico e intelectual adequado para o funcionamento orgânico saudável e por fornecer a energia necessária para brincar, correr, pular, enfim, para todas as atividades diárias, que todos sabemos não são poucas. O café da manhã e o lanche da tarde devem conter cereal, fruta, pão ou biscoitos e leite. Um exemplo para essas refeições é iogurte, pão integral ou de aveia com queijo e mamão ou outra fruta; iogurtes, mingau de aveia, saladas de frutas, bolachinhas integrais, bolos de frutas (laranja, cenoura, maça etc.), sucos de frutas naturais, vitaminas de leite com frutas também devem fazer parte dessas refeições. O almoço e o jantar devem ser bem completos, com arroz, feijão, legumes e verduras, frango, peixe ou carne (assados, grelhados ou cozidos); de sobremesa, uma fruta ou gelatina de frutas.  O almoço e o jantar devem ser o mais colorido possível para garantir todas as vitaminas e minerais. E, antes de dormir, leite ou iogurtes são boas opções. Nas férias, é comum o aumento de alimentos como salgadinhos, refrigerantes, excesso de doces; é bom que haja limites no consumo desses alimentos e o ideal mesmo é deixá-los para o fim de semana. 

30 de set de 2011

DURMA BEM PARA SECAR BARRIGA


Na luta para ficar de bem com a medidas , a dobradinha alimentação equilibrada e atividades física tem um parceiro poderoso, porem cada vez mais ignorado por muita gente : o sono. Durante o repouso noturno, o corpo queima os estoques gordurosos e regula a produção de algumas substancias  associadas ao controle de peso. Quando dormimos, os níveis do hormônio ligado à saciedade , a lepetina, sobe, e os de grelina, o do apetite, caem bastante. Alem disso, uma noite mal dormida contribuí contribui para a elevação dos índices de cortisol, substancia que detona o pavio do estresse, o que reduz a massa muscular e faz o organismo acumular gordura principalmente na região abdominal. Por isso , desligue a TV , o celular e apaga na cama. Oito horas de sono tranqüilo é tudo que o corpo precisa para acordar mais sarado e cheio de pique.

Alimentação no Inverno

No inverno, em função do frio, nosso organismo gasta mais energia para manter a temperatura corporal. Assim, para compensar este gasto é necessária uma maior ingestão de alimentos, os quais fornecem a energia que auxilia nesta manutenção.
No entanto, os alimentos que geralmente são consumidos no inverno são muito calóricos, podendo resultar em um aumento de peso indesejado. Além disso, a atividade física, por conta da preguiça mais comum no frio, é reduzida, o que também pode contribuir para um ganho de peso.
Portanto, se você comer a quantidade adequada de acordo com suas necessidades poderá manter e até perder peso nesta época do ano. Para isso é importante driblar as tentações e saiba como se alimentar durante o inverno.
Marque já sua consulta com uma de nossas nutricionistas e desvende o mistério de emagrecer durante o inverno!
Fonte: Nutrição em Prática